Loading...
Planta recupera ambiente impactado por ferro

Planta recupera ambiente impactado por ferro

Ciência SP Agência FAPESP

Ano:2022

Estudo realizado na Esalq-USP, com apoio da FAPESP, mostra a eficácia de planta uma aquática para recuperar ambientes afetados por rejeitos de minério de ferro. Os cientistas avaliaram o potencial das espécies conhecidas como taboa e hibisco para programas de fitorremediação, como são chamados os processos de recuperação ambiental utilizando plantas como agentes de purificação. A pesquisa concluiu que a taboa, em comparação ao hibisco, é mais eficiente devido ao padrão de suas raízes. A planta também demonstrou maior capacidade de acidificação e de acumular ferro na parte aérea. Esse resultado é importante para se pensar em estratégias de recuperação ambiental no futuro. O trabalho foi feito no estuário do Rio Doce, distrito de Regência, no Espírito Santo, local que em 2015 recebeu parte dos 50 milhões de metros cúbicos dos rejeitos liberados no rompimento da Barragem do Fundão, em Mariana, o maior desastre ambiental registrado no Brasil. Leia mais na Agência FAPESP ou no artigo científico. Para outros detalhes, acesse 18/04259-2, 19/02855-0, 19/19987-6 e 18/08408-2.

Clique para visualizar