Loading...
Perfil de proteínas revela agressividade do câncer de cabeça e pescoço

Perfil de proteínas revela agressividade do câncer de cabeça e pescoço

Ciência SP Agência FAPESP

Ano:2023

Cientistas do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) combinaram diversas técnicas para buscar marcadores moleculares associados à agressividade de tumores de cabeça e pescoço. Esse tipo de câncer é o oitavo mais comum no mundo, com taxa de sobrevida de 50% em cinco anos nos estágios avançados. O prognóstico desfavorável está relacionado principalmente à metástase linfonodal, presente em 75% dos pacientes. Com apoio da FAPESP, o grupo identificou e quantificou proteínas presentes tanto nas células tumorais como em outras do próprio tecido afetado e adjacentes. As análises indicaram que a presença da metástase no linfonodo modifica as proteínas em diferentes regiões do tumor, na saliva e no sangue dos pacientes com câncer de cabeça e pescoço. Esses resultados podem, no futuro, possibilitar o desenvolvimento de testes capazes de ajudar os oncologistas a definir a abordagem terapêutica mais adequada para cada paciente. Leia mais na Agência FAPESP. Para mais detalhes, acesse o artigo científico ou os dados dos projetos FAPESP 09/53998-3, 09/54067-3, 10/19278-0, 15/19191-6, 16/07846-0 e 19/21815-9.

Clique para visualizar