Loading...
O genoma da alga vermelha

O genoma da alga vermelha

Ciência SP Agência FAPESP

Ano:2022

Presente em todo o litoral brasileiro e conhecida por seu grande potencial econômico, a tradicional alga vermelha (Gracilaria domingensisteve), pela primeira vez, todo o seu genoma sequenciado. Conduzido no âmbito do Programa Biota-FAPESP, o trabalho envolveu pesquisadores das universidades USP, Unesp e Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), além de colaboradores de outras instituições.   Durante o sequenciamento da alga, os cientistas identificaram 1.567 RNAs e mais de 11 mil genes, dos quais 36% até então eram desconhecidos. A alga possui grande potencial econômico – pode ser explorada do ponto de vista alimentício, na busca por princípios ativos antienvelhecimento e também no estudo de substâncias que podem ser aproveitadas na área farmacológica. Outra aplicação possível é na produção de novos protetores solares a partir de substâncias encontradas na planta. Leia mais na Agência FAPESP. Para mais detalhes, acesse o artigo científico ou o processo 16/06931-4.

Clique para visualizar