Loading...
Lentidão ao caminhar prediz risco de incapacidade em idosos

Lentidão ao caminhar prediz risco de incapacidade em idosos

Ciência SP Agência FAPESP

Ano:2022

Pesquisadores da UFSCar e da University College London (Reino Unido) descobriram uma maneira simples de prever o risco de perda da capacidade funcional em idosos. A partir de um banco de dados de 3 mil idosos, eles identificaram que a lentidão da marcha é um melhor indicador de risco para a perda da capacidade em idosos do que a avaliação da síndrome da fragilidade. Para o diagnóstico, é feita uma série de avaliações para medir diferentes parâmetros como a velocidade da caminhada, a força da mão (preensão palmar), o nível de atividade física, a exaustão e a perda de peso nos últimos seis meses. Com o apoio da FAPESP, os pesquisadores concluíram que somente a avaliação velocidade de caminhada, que pode ser realizada por qualquer profissional e em qualquer serviço de saúde, foi o melhor parâmetro para identificar o risco de incapacidade o que pode melhorar a implementação de estratégias precoces de tratamento. Leia mais na Agência FAPESP. Para mais detalhes, consulte o artigo científico ou o processo 18/13917-3.

Clique para visualizar