Loading...
Glitter prejudica ecossistemas aquáticos

Glitter prejudica ecossistemas aquáticos

Ciência SP Agência FAPESP

Ano:2023

Presença constante no carnaval, o glitter pode comprometer o crescimento de organismos que constituem a base dos ecossistemas aquáticos, como as cianobactérias. Também conhecidas como purpurina, as partículas de glitter são microplásticos com menos de 5 milímetros. Seu tamanho reduzido impede que sejam filtradas pela rede de tratamento de esgoto e elas acabam se espalhando por praias, sedimentos, florestas, lagos e oceanos. Com apoio da FAPESP, pesquisadores da USP avaliaram os efeitos de cinco concentrações do material em duas linhagens de cianobactérias. E observaram que o glitter aumenta o volume dessas células, induzindo processos de estresse que comprometem até mesmo a fotossíntese. Para os autores, o estudo fornece subsídios para que o poder público e a população repensem as comemorações da festa mais popular do país e adotem um consumo mais consciente de produtos derivados de plástico. Leia mais na Agência FAPESP. Para mais detalhes, acesse o artigo científico ou os dados dos projetos FAPESP 16/14227-5 e 18/24049-2.

Clique para visualizar