Loading...
Estudo aponta áreas para a conservação de crustáceos

Estudo aponta áreas para a conservação de crustáceos

Ciência SP Agência FAPESP

Ano:2024

O caranguejo-amarelo é encontrado em apenas quatro ilhas oceânicas do mundo, três delas no Brasil, e pouco ainda se sabe sobre sua história natural. Estudo apoiado pela FAPESP revela que uma montanha e uma praia da Ilha da Trindade, no Espírito Santo, têm papel fundamental na reprodução e manutenção dessa espécie. Entre dezembro e abril, é possível notar uma peculiar migração no local. Vindos das montanhas, centenas de caranguejos-amarelos (Johngarthia lagostoma) andam em direção à praia, onde copulam e liberam suas larvas ao mar. Depois que as larvas se desenvolvem, os indivíduos juvenis buscam ambientes nas partes mais altas da ilha. Quando se tornam adultos, refazem o caminho dos mais velhos até as praias, que são áreas reprodutivas. Assim, reiniciam o ciclo vital. Essas informações básicas, mas essenciais à conservação dessa espécie em perigo de extinção, foram algumas das obtidas em um projeto que envolveu pesquisadores da Unesp, UFABC e da Federal de Santa Catarina. Ainda que hoje a ilha se encontre com expressiva preservação, os cientistas alertam para a importância de ações de conservação mais efetivas no local. Leia mais na Agência FAPESP. Para mais detalhes, consulte o artigo científico ou os processos 19/16581-9 e 19/01934-3.

Clique para visualizar