Loading...
Esquizofrenia pode ter relação com alterações vasculares no cérebro

Esquizofrenia pode ter relação com alterações vasculares no cérebro

Ciência SP Agência FAPESP

Ano:2023

A esquizofrenia é considerada um transtorno mental grave que afeta até 1% da população mundial. Estudo apoiado pela FAPESP sugere que essa doença pode estar relacionada com alterações na vascularização de determinadas regiões do cérebro. Pesquisadores da Unicamp, do Instituto D´Or de Pesquisa e Ensino (Idor) e da UFRJ observaram que astrócitos (um tipo de célula nervosa) de pacientes com a doença induzem a formação de um maior número de vasos – porém mais finos –, o que pode afetar a rede vascular de algumas áreas do sistema nervoso central. Esse dado pode estar relacionado com um fator importante da esquizofrenia: a diminuição no fluxo metabólico [produção de energia] em certas regiões cerebrais. Essa descoberta mostra que os astrócitos têm papel-chave na doença e representam, portanto, um potencial alvo para novas terapias. Leia mais na Agência FAPESP. Para mais detalhes, acesse o artigo científico e os dados do projeto FAPESP 17/25588-1.

Clique para visualizar