Loading...
Diário de Campo - Rio Negro

Diário de Campo – Rio Negro

Ciência SP Agência FAPESP

Ano:2024

A bordo da embarcação Comandante Gomes, cientistas do Museu de Zoologia da USP realizaram por 13 dias uma expedição pelo Rio Negro, no Estado do Amazonas. Em busca de peixes-elétricos da ordem Gymnotiformes, os pesquisadores realizaram coletas nas calhas dos rios, igarapés e outros ambientes na região. Os poraquês (Electrophorus spp.) são os mais conhecidos peixes-elétricos, em parte por conta do tamanho (até 2,5 metros de comprimento), mas principalmente pela capacidade de emitir descargas elétricas de até 860 volts. Ao menos 136 espécies de peixes foram coletadas durante as duas semanas da expedição. Só de Gymnotiformes, foram 27 espécies. Uma equipe de reportagem acompanhou toda a viagem e os detalhes do trabalho de campo foram descritos na série Diário de Campo – Rio Negro, disponível em sete episódios nos canais da Agência FAPESP. A expedição está vinculada ao projeto “Diversidade e Evolução de Gymnotiformes”, apoiado pela FAPESP. Para outros detalhes, consulte o projeto FAPESP 16/19075-9. Veja a série completa no Ciência e Você.

Clique para visualizar