Loading...
Bem-estar aumenta produtividade de porcos

Bem-estar aumenta produtividade de porcos

Ciência SP Agência FAPESP

Ano:2024

Estudo da USP revela que as condições de confinamento dos suínos machos – e não apenas das fêmeas, como se sabia – afetam profundamente a forma como os filhotes lidam com o estresse, o que interfere no bem-estar desses animais. No experimento, conduzido com apoio da FAPESP, observou-se que quatro semanas vivendo em celas similares às usadas em criações comerciais são suficientes para que os machos tenham filhotes com alterações emocionais ligadas a medo, dor e ansiedade, além de níveis elevados de cortisol na saliva quando expostos a desafios. Já os descendentes de machos criados em baias enriquecidas e com mais espaço – que recebiam banho e estímulos táteis diários – sobreviveram mais ao primeiro mês de vida e se mostraram mais ativos. As pesquisas feitas na Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP Pirassununga mostram ainda que o tipo de confinamento tem impacto sobre a fisiologia dos testículos e, consequentemente, sobre a fertilidade dos porcos adultos. Leia mais na Agência FAPESP. Para mais detalhes, acesse o artigo científico ou os dados dos projetos FAPESP 18/01082-4 e 17/05604-2.

Clique para visualizar