Loading...
Amostras de bancos de sangue podem dar pistas sobre a evolução de epidemias

Amostras de bancos de sangue podem dar pistas sobre a evolução de epidemias

Ciência SP Agência FAPESP

Ano:2023

Com apoio da FAPESP, pesquisadores da USP e colaboradores desenvolveram uma metodologia que permite usar amostras obtidas em banco de sangue para calcular a proporção da população já infectada pelo SARS-CoV-2 – vírus causador da COVID-19. Entre 2020 e 2021, o grupo testou quase 100 mil amostras de doadores das oito capitais mais populosas do país. O objetivo foi verificar a presença de anticorpos do tipo imunoglobulina G. Com base nos resultados, os cientistas montaram uma espécie de “retrato” do primeiro ano da epidemia no Brasil. Em linhas gerais, a doença começou atingindo primeiro homens e jovens. Segundo os pesquisadores, a mesma estratégia poderá ser aplicada para rastrear outras doenças infecciosas e calcular a imunidade coletiva, fornecendo informações valiosas para o desenho de políticas públicas. Leia mais na Agência FAPESP. Para mais detalhes, consulte o artigo científico.

Clique para visualizar